Trata-se de um projeto liderado pela Universidade de Oxford Brookes, na Inglaterra, coordenado pela professora Sue Brownill, e com forte participação da Universidade de Bath (professores Christina Horvath/coordenadora e Bryan Clift/integrante, que já estiveram na PUC-Rio por duas vezes em 2017 – ministrando aula na Graduação, em minha disciplina) – , e mais outra vez em janeiro e julho/agosto 2018, para um workshop na favela Santa Marta). Os outros parceiros são a PUC-Rio (sob a minha coordenação) e com a professora Angela Paiva (integrante) e com a participação fundamental de Itamar Silva (Projeto Eco/favela Santa Marta e a Ong IBASE). O projeto conta ainda com a UNAM/México (coordenado pela professora Karla Valverde) e ainda com três ONGs europeias. O projeto é financiado pela União Européia por um prazo de quatro anos, até dezembro de 2020. O tema do projeto será uma grande oportunidade para a equipe de pesquisadores compreender o processo de marginalização nas cidades na Europa e na América Latina. Pretende-se desenvolver novos métodos para produzir impacto nas comunidades no sentido de enfrentar a estigmatização. Estão previstas cinco conferências internacionais  (a primeira aconteceu na Universidade de Bath, Inglaterra, em setembro de 2017, com minha participação), e ainda mais quatro, incluindo uma em 2019, na PUC-Rio.

Principal atividade do Projeto em 2018: “Santa Marta sem fronteiras” – 01 a 05 de agosto.

Coordernação: Maria Sarah da Silva Telles

Integrantes: Angela Maria de Randolpho Paiva (PPGCIS/PUC-Rio); Itamar Silva (ECO/Santa Marta; IBASE), Ananda da Silveira Viana (Mestranda); Danielle Barbosa Ferreira (Graduanda - até agosto/2018); Gabriel Stycer (Graduando); Gianne Neves Oliveira (Doutoranda); Taísa de Oliveira Amêndola Sanches (Doutoranda); Mariana Gomes Caetano (Doutoranda); Ana Carolina Radd Lima (Doutoranda), Maria Claudia de Oliveira Reis Ferraz (Doutoranda); Sandoval Alves Rocha (Doutorando);

Financiamento: European Commission - (Auxílio financeiro). Marie Sk?odowska-Curie Actions Research and Innovation Staff Exchange (RISE) Call: H2020-MSCA-RISE-2016

Pretendemos traçar e descrever as trajetórias dos processos que foram abertos em função de uma recomendação dos relatórios finais de CPIs federais. Com isso, passamos a mapear também o posicionamento dos operadores de Direito e das instituições que tomam parte desse processo tais como a Procuradoria Geral da República, o Ministério Público, o Supremo Tribunal Federal entre outros órgãos de Justiça.

Coordernação: Maria Celina Soares D'Araujo

Integrantes: Luiz Fernando Vieira Vasconcellos de Miranda (Pós-Doutorando/PUC-Rio).

Financiamento: CAPES/FAPERJ (Bolsa).

Estuda o perfil dos ocupantes dos cargos superiores de Direção e Assessoramento (DAS) níveis 5 e 6, e de Natureza Especial (NE)  atentando para a sua profissionalização, os vínculos político-partidários, sociais a formação acadêmica, a origem social e as redes associativas desses altos dirigentes.

Coordernação: Maria Celina Soares D'Araujo

Integrantes: Guilherme Bernardo Sutter (Graduando); Guilherme Leite Ribeiro (Mestrando); Julia Petek de Figueiredo (Doutoranda); Luiz Fernando Vieira Vasconcellos de Miranda (Pós-Doutorando/PUC-Rio).

Financiamento: CNPq (PIBIC); CAPES (Bolsa PROSUP); CAPES/FAPERJ (Bolsa).

Estudos que discutem relações entre a antropologia e literatura podem ser encontrados praticamente desde o surgimento das ciências sociais. Nas últimas décadas, temos a oportunidade de encontrar na base mesmo desses estudos, um questionamento que abala as fronteiras que supunha-se separar as formas narrativas características dos trabalhos antropológicos, de uma narrativa propriamente literária. Esse projeto pretende aprofundar as discussões sob antropologia e literatura a partir de reflexões sobre o ensaio enquanto gênero, objetivando uma discussão que possibilite identificar a especificidade da chamada produção ensaística brasileira.

Coordernação: Valter Sinder

Integrantes: Aluysio Augusto de Athayde Neno (FGV); Ana Paula Moritz (Mestranda); Gabriel Calil Maia Tardelli (Mestrando); Jonas Soares Lana (Pós-Doutorando/PUC-Rio); Kauã de Vasconcelos Favilla da Silva (Graduando); Maria Cândida Vargas Frederico (Doutoranda); Rafael Barreto Pinto (Egresso-Mestrado).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP); CAPES (Bolsa PNPD); CNPq (PIBIC).

A presente pesquisa estuda as elites políticas brasileiras do Poder Executivo que foram responsáveis diretas pelas políticas públicas praticadas no âmbito nacional, no período que se estendeu do governo João Goulart (1961/1964) ao segundo mandato do governo Dilma Rousssef (2010-2016).

Coordernação: Eduardo de Vasconcelos Raposo

Integrantes: Daniel Henrique da Mota Ferreira (Graduando); Denis de Miranda (Doutorando); Fernando Cardoso Lima Neto (PPGCIS/PUC-Rio); Marcelo Viana Estevão de Moraes (Doutorando); Mario Jorge de Paiva (Egresso-Mestrado); Vanusa Maria Queiroz da Silva (Doutoranda).

Financiamento: CNPq (PIBIC).

Desde 2010 o projeto tem por objetivo a análise conceitual das principais categorias para o entendimento da lógica dos movimentos sociais contemporâneos para que sejam analisados movimentos específicos. Conta com a participação de alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado e suas atividades são realizadas ainda no GEDRED – Grupo de Estudos Direitos, Reconhecimento e Desigualdade.

Coordernação: Angela Maria de Randolpho Paiva

Integrantes: Brena Costa de Almeida (Doutoranda); Joana Ferreira Braga Willemsens (Graduanda); Taísa de Oliveira Amendola Sanches (Doutoranda)

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).

O projeto tem duas vertentes: a) democracia, estabilidade política no Brasil e América do Sul e a importância das políticas de defesa da Nova República nesse contexto; b) formação de competências administrativas e perfil da alta burocracia federal no Poder Executivo desde o governo Fernando Henrique até o governo Dilma Roussef.

Coordernação: Maria Celina Soares D'Araujo

Integrantes: Arthur Prufer de Queiroz Campos Araujo (Graduando).

Financiamento: CNPq (PIBIC).

Pesquisa sobre a efetividade democrática de instituições participativas no Brasil. A pesquisa tem por objetivo analisar a forma como ouvidorias públicas federais e conselhos gestores de política procuram efetivar princípios de participação no seio do Estado brasileiro.

Coordernação: Fernando Cardoso Lima Neto

Integrantes: Paulo Renato Flores Durán (CIS/PUC-Rio).

Financiamento: Bolsa de produtividade PUC-Rio; CAPES (Bolsa PROSUP).

Grupo de pesquisa registrado no CNPq que tem como objetivo propiciar discussões teóricas sobre os conceitos de cidadania, reconhecimento e desigualdades sociais para desenvolver os projetos individuais dos pesquisadores e alunos envolvidos.

Coordernação: Angela Maria de Randolpho Paiva

Integrantes: Beatriz Brandao dos Santos (Egressa-Doutorado); Brena Costa de Almeida (Doutoranda); Caroline Araujo Bordalo (Doutoranda); Danielle Barbosa Ferreira (Graduanda); Fernando Cardoso Lima Neto (PPGCIS/PUC-Rio); Maria Claudia de Oliveira Reis Ferraz (Doutoranda); Maria Sarah da Silva Telles (PPGCIS/PUC-Rio); Paulo Renato Flores Duran (CIS/PUC-Rio); Samara Lima Tavares Mancebo (CIS/PUC-Rio); Taisa de Oliveira Amendola Sanches (Doutoranda); Thelma Beatriz Carvalho Cajueiro Lersch (Doutoranda).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).

Desdobramento da Pesquisa Mapeamento de Casas Religiosas de Matrizes Africanas no Rio de Janeiro,  essa pesquisa tematiza as construções e políticas ligadas a lugares e espaços que vem sendo reivindicados por alguns segmentos sociais como “negros” e que participam de maneira idiossincrática da vida e da sociabilidade na cidade. Procura identificar atores e nexos construídos em torno de conflitos e disputas políticas e/ou religiosas nesses espaços, assim como formas de agressão e discriminação e de resistência.

Coordernação: Sonia Maria Giacomini

Integrantes: Bruno Costa Larrubia (Egresso-Doutorado); Janderson Bax Carneiro (Doutorando).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).

Pesquisa histórica sobre formação do campo das ONGs no Brasil. Apesar terem surgido apenas a partir da década de 1980, as ONGs no Brasil são resultado de um longo processo histórico cujas origens remontam ao período colonial. A pesquisa se concentra nas relações entre Estado, Igreja e sociedade que atuaram sobre a formação do campo das ONGs no Brasil.

Coordernação: Fernando Cardoso Lima Neto

Integrantes: Marcella Simões Penello Meirelles (Undergraduate); Pattrick Ely Pinheiro (Undergraduate).

Financiamento: Bolsa de produtividade PUC-Rio; CNPq (PIBIC); FAPERJ (Bolsa IC).

O Centro de Estudos de Direito e Sociedade (CEDES) nasce com a vocação de assumir essa agenda a partir da compreensão de que nosso país, hoje, constitui um rico laboratório da experiência democrática, em que se combinam e se generalizam formas plurais de representação, daí derivando o caráter ampliado da esfera pública brasileira. Assumi-la impõe não se encerrar nos muros da academia. O CEDES quer ser lugar de pesquisa de fronteira interdisciplinar,  centro de divulgação dos conhecimentos já existentes, e, muito especialmente, de animação da vida associativa popular.

Coordernação: Luiz Jorge Werneck Vianna

Integrantes: Carla Ferreira Soares (Doutoranda); Leonardo Ostwald Vilardi (Doutorando); Marina Schneider (Mestranda); Paula Campos Pimenta Velloso (Doutoranda); Paula Martins Salles (Doutoranda); Theófilo Codeço Machado Rodrigues (Doutorando).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).

A indústria do petróleo tem impactos econômicos no estado do Rio de Janeiro. A pesquisa analisa o conflito envolvendo a União e os estados no Congresso Nacional e no STF, diante da mudança na legislação que ampara a distribuição de compensações financeiras na exploração de petróleo e gás no Brasil.

Coordernação: Ricardo Emmanuel Ismael de Carvalho

Integrantes: Daniel Macedo Silva da Annunciação (Graduando).

Financiamento: CNPq (PIBIC).

A pesquisa procura identificar e discutir os principais fatores que dificultam a cooperação entre os três níveis governamentais na produção de políticas públicas. Além disso, pretende discutir a questão das desigualdades sociais e econômicas entre as unidades territoriais na federação brasileira, enfocando especialmente as políticas sociais voltadas para a erradicação da pobreza.

Coordernação: Ricardo Emmanuel Ismael de Carvalho

Integrantes: Clarício dos Santos Filho (Doutorando); Getúlio Fidelis Vieira (Doutorando); Luzia da Silva (Mestranda).

O projeto parte da proposição já credenciada na academia de que os militares brasileiros sofrem de uma de uma “dupla orfandade”: a) orfandade funcional: a percepção de que a sociedade e a elite política consideram inúteis as Forças Armadas; b) orfandade institucional: a convicção militar de que não há quem se interesse pelas questões de segurança nacional. A presente pesquisa vai além dessa proposição e propõe-se a investigar uma terceira orfandade, a orfandade profissional.

Coordernação: Maria Celina Soares D'Araujo

Integrantes: Frederico Carlos de Sá (Pós-Doutorando/PUC-Rio).

Balanço da produção nacional e internacional recente sobre cidades entre 1870-2010, quando se desenvolve e entra em declínio a cidade industrial de massa. Trata-se de uma revisão da teoria sociológica a partir de suas distintas abordagens do tema urbano.

Coordernação: Maria Alice Rezende de Carvalho

Integrantes: Caíque Cunha Bellato (Mestrando); Pedro Henrique Campello Torres (Doutorando); Vitoria dos Santos Sperotto (Graduanda).

Essa investigação se interroga sobre a diversidade cultural urbana  adotando uma perspectiva comparativa e explorando representações e práticas sobre as relações de gênero, de “raça” e  as  construções  e percepções sobre  corporalidade e  geração presentes nas interações sociais que emergem em diferentes ambientes da cidade.

Coordernação: Sonia Maria Giacomini

Integrantes: Juliana Moreira (Graduanda), Anderson Rodrigues Teixeira (Doutorando); Elaine de Azevedo Maria (Mestranda); Vladimir Bezerra (Mestrando); Joyce Gonçalves da Silva (Mestranda); Bruno Costa Larrubia (Egresso-Doutorado); Janderson Bax Carneiro (Doutorando); Luiz Gustavo Silva de Oliveira (Mestrando); Olivia Nogueira Hirsch (CIS/PUC-Rio).

Financiamento: CNPq (PIBIC); CAPES (Bolsa PROSUP).

Tem como principal finalidade aproximar a escola do “mundo do aluno”. Um dos efeitos esperados com essa agenda de pesquisa e extensão é o fortalecimento institucional da escola pública, tornando-a mais eficiente na instrução escolar e mais presente na formação de uma cultura democrática.

Coordernação: Marcelo Tadeu Baumann Burgos

Integrantes: Bruna Camilo Pellegrini (Graduanda); Dorlene Meireles Mendonça (Graduanda); Julia Ventura Gomes da Silva (Doutoranda); Lucas Machado de Morais Lima (Graduando); Mariana Junqueira Camasmie (Mestranda); Rafaelle Monteiro de Castro (Doutoranda); Sarah Laurindo Monteiro (Mestranda).

Financiamento: CNPq (PIBIC); CAPES (Bolsa PROSUP).

A presente pesquisa procura identificar as contribuições do pensamento social brasileiro para o entendimento da questão da pobreza, da desigualdade de renda e da exclusão social no Brasil. Além disso, a investigação pretende estudar as características das políticas sociais voltadas para a redução da desigualdade de renda e da pobreza no Brasil a partir dos anos de 1990.

Coordernação: Ricardo Emmanuel Ismael de Carvalho

Integrantes: Ruth Espinola Soriano de Mello (Doutoranda).

Pesquisa sobre o grupo de intelectuais que se organizou em torno da Revista PRESENÇA (1983-1992), destacando os contextos urbanos de São Paulo e Rio de Janeiro, suas respectivas instituições culturais e acadêmicas, bem como as configurações assumidas pela cultura de esquerda em ambas as cidades.

Coordernação: Maria Alice Rezende de Carvalho

Integrantes: Caíque Cunha Bellato (Doutorando).

O objetivo desse projeto é analisar as etnografias de Alba Zaluar A máquina e a revolta de Alba Zaluar (Zaluar, 1985) e Vozes do meio-fio, de Helio R. Silva e Claudia Milito (Silva e Milito, 1995), para observar como que estes dois modelos interpretativos da violência do Rio de Janeiro configuraram-se como elaborações do social e também como tratamentos distintos do “fazer etnográfico”. Ou seja, almeja-se problematizar tanto as práticas que estruturaram o lugar da prática etnográfica bem como as específicas estratégias narrativas que estes se utilizam para construírem suas monografias, produzindo, assim, específicas representações da violência.

Coordernação: Valter Sinder

Integrantes: Ana Paula Moritz (Mestranda); Jonas Soares Lana (Pós-Doutorando/PUC-Rio); Maria Cândida Vargas Frederico (Doutoranda); Rafael Barreto Pinto (Egresso-Mestrado).

Financiamento: CAPES (Bolsa PNPD).

O projeto propõe uma reflexão crítica a respeito de temas relevantes e atuais na disciplina antropológica, entre eles as relações entre humanos e não-humanos, os limites entre natureza e sociedade, assim como o debate em torno da questão ambiental e da crise ecológica contemporânea.

Coordernação: Felipe Süssekind Viveiros de Castro

Integrantes: Gabriel Holliver Souza Costa (Graduando); Idjahure Achkar de Mendonça Pinto Kadiwel (Graduando); Kauã de Vasconcelos Favilla da Silva (Graduando).

Financiamento: Bolsa de Produtividade PUC-Rio; CNPq (PIBIC).

Trata-se de um esforço de leitura de textos teóricos e conceituais que auxiliem na construção de uma perspectiva capaz de pensar a relação da escola com a democracia no Brasil.

Coordernação: Marcelo Tadeu Baumann Burgos

Integrantes: Bruna Camilo Pellegrini (Graduanda); Dorlene Meireles Mendonça (Graduanda); Fabricio Pereira Soares (Doutorando); Julia Ventura Gomes da Silva (Doutoranda); Lucas Machado de Morais Lima (Graduando); Mariana Junqueira Camasmie (Mestranda); Rafaelle Monteiro de Castro (Doutoranda); Sarah Laurindo Monteiro (Mestranda).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).

Tendo como preocupação mais ampla compreender a natureza de nossa formação política e institucional, a presente pesquisa investiga ao Banco Central do Brasil. Para tanto, serão explorados os conflitos que interferiram e condicionaram os diferentes formatos assumidos pela referida instituição.

Coordernação: Eduardo de Vasconcelos Raposo

Integrantes: anônimo

Pesquisa sobre a circulação de intelectuais ibero-americanos no continente, bem como sobre os modos de estruturação do campo intelectual em algumas de suas principais cidades.

Coordernação: Maria Alice Rezende de Carvalho

Integrantes: Anônimo

O projeto de pesquisa investiga as trajetórias familiares de moradores de favela, através de recorte de gênero, de raça e geracional, buscando identificar o processo de mobilidade social dos moradores de favelas e relacionar com as mudanças por que passam as políticas para as favelas, assim como a cidade em geral. Na atual fase da pesquisa, estamos focando nas trajetórias dos jovens moradores de favela, abordando suas perspectivas de estudo, trabalho, lazer e consumo, fazendo o campo na favela Santa Marta. Já pesquisamos nas favelas Rio das Pedras, Morro da Providência, Morro do Alemão e estamos retornando ao Morro Santa Marta.

Coordernação: Maria Sarah da Silva Telles

Integrantes: Alvaro Maritan (Graduando); Ana Carolina Cardim (Graduanda); Ana Carolina Radd Lima (Doutoranda); Ananda da Silveira Viana (Mestranda); Danielle Barbosa Ferreira (Graduanda - até Julho/2018); Gianne Neves Oliveira (Doutoranda); Igor de Campos (Graduando); Julia Thurler Borges (Graduanda); Gabriel Stycer (Graduando); Leonardo Ventura (Graduando)); Zeus Aleph Drys (Graduando).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUC); CNPq (PIBIC).

O debate sobre o desenvolvimento tem vida longa e peso decisivo na conformação do processo de modernização brasileiro. Boa parte do debate e da produção intelectual no século passado estava voltada para o entendimento das condições de modernização do país. Nesta perspectiva ganhou destaque interpretações com raízes na economia política, notadamente aquelas que procuravam enxergar o processo histórico como fortemente vinculado ao desenvolvimento econômico.

Ao longo do tempo, no mundo e no Brasil, a ideia de desenvolvimento como crescimento econômico foi sendo questionada. Novas interpretações desenvolvimentistas questionaram o caráter economicista empregado de forma recorrente na sociedade industrial, que consagrava o aumento da renda per capita como indicador principal para mensuração do desenvolvimento. A partir desta nova perspectiva, o conceito de desenvolvimento foi se modificando, aparecendo como tradução de crescimento econômico em bem-estar social, dando origem ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desenvolvido no âmbito do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Mais recentemente, o desenvolvimento também foi visto como um meio para ampliação das capacidades de realizações das pessoas, no enfoque adotado por Amartya Sem. Ou ainda, diante das preocupações em torno da preservação do meio ambiente e dos recursos naturais, ganha corpo o conceito de desenvolvimento sustentável.

O objetivo deste projeto de pesquisa é investigar a evolução do conceito de desenvolvimento no Brasil, tema recorrente no pensamento social e que sempre envolveu expressivas disputas na cena política nacional. Nesse sentido, pretende discutir o desenvolvimento brasileiro a partir das contribuições de Celso Furtado e da perspectiva federativa (projeto nacional, federalismo fiscal, desigualdades regionais e descentralização). Adicionalmente, irá pesquisar os contornos da economia política brasileira, no período de 1995 a 2018, nos governos do PSDB, PT e PMDB.

Coordernação: Prof. Ricardo Ismael

Integrantes: Alessandra Nunes Monteiro de Castro; Daniel Macedo Silva da Annunciação

Estudo comparativo dos clubes e associações recreativas de negros em meio urbano no Brasil,  enfocando as formas de sociabilidade e as relações raciais e de gênero suscitadas pelas atividades e eventos promovidos.

Coordernação: Sonia Maria Giacomini

Integrantes: Juliana Moreira (Graduanda).

Financiamento: CNPq (PIBIC).

Este projeto tem por objeto formas relativamente recentes de mobilização política que apareceram na sociedade civil no Brasil, em particular aquelas denominadas de coletivos e sediadas na cidade do Rio de Janeiro. O objetivo geral é analisar a maneira como fenômenos recentes da política acabam por afetar a compreensão teórica sobre democracia. O protagonismo cada vez maior de um ativismo político exercido fora das arenas convencionais da política impõe a revisão crítica de fundamentos da teoria política moderna, como os conceitos de representação e participação.

Coordernação: Fernando Cardoso Lima Neto

Integrantes: Jonas Soares Araujo (Doctorate); Wagner Maia da Costa (Doctorate); Caio Lopes Pessoa de Mendonça (Undergraduate); Maria Luiza Tomé Martins (Undergraduate); Pedro Henrique de Oliveira Martins

Financiamento: PUC-Rio Scholarship; CAPES (PROSUP Grant)

A referida pesquisa investiga o papel histórico da corporação militar. Para tanto, procuraremos compreender as mudanças que as instituições militares apresentaram nos momentos de redefinição das atribuições do Estado nacional brasileiro.

Coordernação: Eduardo de Vasconcelos Raposo

Integrantes: Everton Araujo dos Santos (Doutorando); Maria Alice Rezende de Carvalho (PPGCIS/PUC-Rio); Vanusa Maria Queiroz da Silva (Doutoranda).

Financiamento: CAPES (Bolsa e Auxílio Financeiro).

Este projeto, iniciado em 2010, é um desdobramento do projeto “Para uma Sociologia do Trânsito”. Ele tem como alvo o estudo de como nós, brasileiros nos comportamos em público (na rua, praça, praia e outros locais abertos). Seu foco primordial é a leitura do espaço público brasileiro como um conjunto de partes interligadas. Seus aspectos políticos, frequentemente tomados como dominantes ou fundamentais, como seu igualitarismo e sua liberdade, são lidos em conexão com suas práticas sociais mais comuns e tais praticas, conforme, minha obra foi pioneira em indicar, contem revestimentos hierárquicos e/ou relacionais.

Coordernação: Roberto Augusto DaMatta

Integrantes: Marcos Nogueira Milner (Doutorando).

Financiamento: CAPES (Bolsa PROSUP).